Holland e Murphy conversaram com o site “Den of Geek” sobre Ron Howard, Jason Statham e o filme “No Coração do Mar”. Segundo os entrevistadores, eles não puderam perguntar nada sobre o Homem-Aranha, mas garantiram ótimos momentos falando principalmente sobre o filme baseado na história de Ron Howard, que inspirou o romance clássico Moby Dick. Os dois atores foram magníficos durante o papo com Den of Geek e falaram muito o sobre o filme.

Leia a entrevista logo abaixo.

O que eu notei sobre suas performances, e talvez ingenuamente isso não era algo que eu esperaria de “No Coração do Mar”, foi que elas eram tão físicas. Quando vocês vêm para um filme como este, estão conscientes de como vai ser fisicamente exigente?

Cilian Murphy: Eu acho que nós dois tivemos a sensação a partir do script, mas quando falamos com Ron, quando todos nós falamos com Ron, ele nos avisou antecipadamente: “isso vai ser um desafio para todos e queremos fazer como se ‘fosse de verdade’, o mais real possível. Então, estejam prevenidos. ” O que é ótimo. Gosto de ouvir isso.

Tom Holland: Eu estava no mesmo barco que Cilian, realmente. O roteiro, obviamente, representava um evento incrivelmente difícil, mas Ron falou comigo e me disse que queria uma autêntica peça, um filme realista, e teria que ser feito veridicamente. Como Cilian disse, eu amo isso, porque é sempre bom ser desafiado.

Houve alguma preparação especial pela qual vocês passaram para certificar-se de que não iriam se bater inconscientemente e vocês ainda estavam gravando até o final do dia?

Tom Holland: Sim, nós tivemos que passar por uma enorme preparação física. Fomos a uma escola de vela e aprendemos a navegar. Isso não significa que nós poderíamos realmente navegar em um navio como aquele, mas aprendemos como amarrar alguns nós e nomes de velas, entre outras coisas. Nós lemos um monte de livros e entramos em forma antes de começar a filmar. Houve uma grande preparação.

Agora, eu não sou muito esperto, então eu vi todas essas cenas deslumbrantes do barco sobre o oceano claro, tão longe quanto os olhos podem ver, e eu apenas presumi que vocês devem ter passado meses no mar. Mas então me lembrei do “cinema moderno”. Quando vocês estão fazendo essas sequências de grande ação com o cenário do meio do oceano, onde estão e como é o dia a dia?

Cilian Murphy: Nós passamos meses no meio do oceano. A grande maioria do material do Essex foi filmado na costa das Ilhas Canárias. Algumas das outras sequências, como a da tempestade e deixando Nantucket, foi filmado em um tanque. Mas a maior parte foi no oceano.

Ok, assim, eu sou definitivamente grosso, apenas grosso por um motivo diferente. Então, como é o dia quando estão filmando lá fora?

Tom Holland: É muito longo. É um dia muito longo. Quando estávamos no Essex, nós íamos para a areia, em seguida subíamos a bordo e saíamos por 6 horas, e em seguida voltávamos. Mas quando estávamos nos barcos a remo, uma vez que estávamos sobre eles, era tipo o dia todo, sério. Mesmo quando não estavam filmando você e você não estivesse à deriva, se eles precisassem de vocês, eles saíam, o levavam e você fazia seu negócio. Foi realmente implacável, sério, não houve intervalos e foi constante ao longo do dia.

Havia algum desconforto com as filmagens? Porque qualquer coisa onde você está trabalhando duro e há água, é uma porcaria.

Cilian Murphy: Sim, a qualquer momento que você faz alguma coisa sobre o oceano, como você disse, fica muito mais complicado, para todos. Você está constantemente úmido. Sempre que você está tentando verificar a maquiagem ou entrar em foco, isso se torna muito, muito difícil. E então, a imprevisibilidade do mar. Pode mudar em um instante, por isso é complicado. Eu acho que a quantidade de filmagens que fizemos foi muito limitada, a quantidade de minutos que você recebe é muito, muito limitado, o que é frustrante.

Para um filme que tem efeitos pesados como esse, qual é o efeito de finalmente ver o filme terminado? Existe algum sentimento de desapego de como vai ser, ou você tem alguma ideia sólida de como vai parecer? 

Tom Holland: Eu acho, uma das grandes coisas sobre Ron, é que sinto como se ele soubesse exatamente como o ‘produto acabado’ vai se parecer. Sempre que você tinha uma pergunta sobre a baleia ou o mar, ele sabia o que você estaria vendo, então era capaz de entrar em quantidade enorme de detalhes. Por isso, tínhamos uma ideia de como ficaria, nós tínhamos representações da baleia para a qual podíamos olhar antes de iniciar o trabalho. Por isso sabíamos como iria se parecer, mas nós não sabíamos como seria a experiência de assistir ao filme. Foi muito impressionante. Para mim, parecia que eu não estava naquele filme, porque parecia tão diferente de como eu me lembrava. Foi bom como ator para apenas me desligar e aproveitar o filme.

Deixe-me perguntar (para o Tom), você estava em uma baleia. Como foi… foi ruim?

Tom Holland: Oh, foi horrível. Foi realmente horrível. Obviamente era uma prótese de baleia enorme e foi muito realista e não cheirava muito bem e eu estava coberto de lubrificante. Não foi o meu momento mais heroico no set, mas havia muito pouca ação exigida.

(Para Cilian) E em um dia como esse, você está presumivelmente feliz de que você não teve que entrar na baleia.

Cilian Murphy: Sim, sim, definitivamente. Mas todo mundo passou por fases desconfortáveis como essa.

Qual foi a coisa mais difícil que você teve que fazer?

Cilian Murphy: Eu não sei. Eu não seria capaz de escolher uma coisa em alguma cena ou incidente em particular, mas foi apenas o efeito acumulativo de estar com fome, no meio do oceano, longe de casa por longos períodos. E tentando fazer essa transformação física, que era uma batalha em curso com você mesmo.

Eu tinha uma pergunta sobre isso. Todos vocês fizeram uma dieta como Christian Bale em “O Operário” ou houve CG envolvido? Como vocês fizeram isso?

Cilian Murphy: Não, nós fizemos de verdade sim. Nós apenas não comemos, sério. Comemos muito pouco, era muito raro.

Tom Holland: Foi à dieta do “perdido no mar”, chamávamos assim.

Então vocês passaram um longo tempo no mar, constantemente molhados, subindo em baleias e sem comer. Isso soa duro.

Cilian Murphy: Sim, mas quando você está fazendo isso por Ron Howard, para você Ron, nós fazemos.

Tom Holland: Exatamente.

Cilian Murphy: Você realmente tem que confiar no seu diretor e acreditar na visão dele para ir àquela distância.

Tom Holland: E, você sabe, é um filme sobre pessoas reais. Isso realmente aconteceu com homens de verdade. Então tivemos um dever como atores de fazer justiça a eles. Assim, sempre que algo estava desconfortável, parecia que era o caminho certo a percorrer. Eu não estou dizendo que eu estava procurando maneiras de estar desconfortável, mas nós tínhamos o dever de fazer justiça àqueles caras.

Havia alguma coisa no script em particular que o atraiu para este projeto?

Cilian Murphy: Me pareceu como um daqueles velhos filmes estilosos que eu iria assistir em uma tarde de domingo com meu pai. Lembro de assistir “O Grande Motim” e ficar impressionado com o filme. Eu acho que lendo o roteiro, teve um sentimento semelhante para mim. Pareceu que era antiquado da melhor maneira possível.

Tom Holland: Não é apenas o script. Quando Ron Howard te liga e diz “eu gostaria que você fizesse meu filme”, você vai fazê-lo. Quero dizer, ele é Ron Howard. Mas para mim, eu estava muito interessado em Thomas Nickerson e muito interessado em saber pelo o que estes homens passaram. Eu só sabia que seria uma aventura incrível. Eu sabia que era algo pelo qual eu ia me sentir muito orgulhoso e que seria um desafio. Eu pessoalmente acho que, se algo não é um desafio, não há nenhum sentido em fazer isso, porque você não vai aprender muito. Eu sabia que esse filme me ensinaria muita coisa.

Então, nós já conversamos sobre Ron Howard um pouco, e eu gostaria de voltar para ele. Houve alguma coisa única que ele fez, ou algo que vocês não tinham previsto em trabalhar com ele?

Cilian Murphy: Eu acho que todo diretor tem uma metodologia diferente. Ron é apenas uma pessoa terrivelmente humana. Ele… Isso não faz qualquer sentido *risos*. Ele é terrivelmente humano. Tipo, ele é tão caloroso e acessível. Você faria qualquer coisa por ele. Ele era um ator, então ele entende atores muito, muito bem. Ele pode meio que prever o que você vai dizer e como você está se sentido. Nem todos os diretores tem isso. Ele gosta da companhia dos atores. Nem todos os diretores tem isso. Então isso foi uma coisa única sobre ele. Ele nunca perdeu isso. Todo o caminho através dos sets mais difíceis, ele estava sempre junto, calmo e focado, e se infiltrava em meio ao elenco e à equipe.

Tom Holland: Eu acho que, como um rapaz de 16 anos, ter o privilégio de trabalhar com ele foi esmagador. Ele traz um grande entusiasmo para o set e seu amor por filmar é tão evidente enquanto ele está lá. Nunca há um momento em que ele não queira estar lá. Não importa o quão duro o dia tenha sido, ele está sempre feliz ou está sempre trabalhando. E você confia nele, porque ele aprendeu muito ao longo de sua carreira e fez tantos filmes brilhantes como ator que você sabe que você vai estar em um bom filme.

Ele teve uma daquelas carreiras onde todos o conhecem por algo diferente. A minha mãe conhece ele por “Dias Felizes”, todos os meus amigos por “Os Simpsons” e “Caindo na Real”, e então ele tem essa outra carreira grandiosa dirigindo todos esses filmes que nós temos visto.

Cilian Murphy: Sim. Eu sempre acho que é um sinal de um diretor realmente talentoso quando eles podem se mover tão facilmente entre os gêneros. E ele fez isso sem esforço ao longo dos anos.

Outro diretor sobre quem eu queria lhe perguntar era Wes Craven. Eu estava tão eviscerado quando ele morreu este ano (2015). Cilian, você trabalhou com ele em “Voo Noturno”. Como foi isso?

Cilian Murphy: Foi ótimo. Foi há muito tempo. Ele foi incrível. O que eu achei interessante sobre esse filme é que levou todo o seu conjunto de habilidades peculiares, criando tensão, e aplicou-as em um thriller dramático. Ele pegou o que ele aprendeu com o terror e achei que ele aplicou muito bem. Ele foi uma grande perda.

E vocês também trabalharam com Steven Knight. Ele é fantástico.

Tom Holland: Ele é um cara brilhante. Eu adoro ele.

Você (Tom) teve sua voz em Locke, que é um filme brilhante. O quão estranho era, já que era apenas sua voz?

Tom Holland: É, mas era tudo ao vivo, no entanto. Basicamente, Tom (Hardy) apenas dirigiria em torno do M25, e eles te dariam uma deixa e você teria que ligar para ele, e fazer a cena, e desligar, e, em seguida, telefone, e depois desligar e esperar no quarto do hotel até a próxima cena. Então foi um pouco estranho para nós, mas eles diriam “ação”, e no momento em que dissessem “corta”, nós teríamos passado por todo o filme. Foi como jogar um jogo.

Foi uma grande pressão, então?

Tom Holland: Sim, mas você sempre podia fazer novamente, não era uma coisa de uma tomada. Nós fizemos isso três vezes por noite ao longe de cinco noites. Então teríamos nossos comentários depois de cada ‘take’ e então aplicá-los na próxima tomada. Foi uma experiência incrível e eu amo esse filme. Eu acho que o Tom é brilhante e trabalhar com Steven foi muito legal.

E claro, você (Cilian) está em “Peaky Blinders”, que é uma espécie de sensação nesse momento, certo?

Cilian Murphy: As pessoas parecem gostar dele, sim. A escrita de Steve no momento, ele é imparável, eu acho. Não apenas o trabalho que ele está fazendo com Peaky Blinders, mas outro material que ele tem em movimento. Ele está apenas acertando isso, acho que alguns escritores chegam a esse ponto em sua carreira, onde tudo o que fazem é incrível, e ele está meio que nesse momento. Mas ele tem estado nesse momento por um bom tempo. A primeira coisa que eu me lembro de ter visto dele foi “Senhores do Crime”, e foi ótimo, e Jason Statham no filme “Redenção”, foi realmente muito bom.

Tom Holland: “Redenção”, sim, foi um ótimo filme.

Cilian Murphy: Sim, é, definitivamente. Eu não fui dirigido por ele, eu saí com ele muitas vezes, obviamente em Peaky Blinders. Eu adoraria ser dirigido por ele, na verdade, então talvez ele faça um episódio ou dois.

Talvez se apoiar nele para um de seus outros projetos.

Cilian Murphy: Haha. Você não pode nunca fazer isso.

Finalmente, qual é o seu filme favorito Jason Statham?

Tom Holland: (diretamente) “Linha de Frente”.

“Linha de Frente” é um filme incrível.

Tom Holland: Eu assisti com o meu pai há cerca de seis meses atrás e eu pensei: ‘Este é um filme muito foda’.

Sim, Stallone escreveu esse.

Cilian Murphy: Quem escreveu?

 Stallone.

Cilian Murphy: Oh, ele fez isso?

Sim. É aquele com a gangue de motociclistas, os negociantes de cristal de metanfetamina e James Franco, certo?

Tom Holland: É.

Sim. Stallone escreveu para si mesmo e não poderia fazê-lo, então ele deu para Statham.

Tom Holland: Sim, é um filme muito bom. Eu gostei muito.

Cilian Murphy: Eu diria “Redenção”, na verdade.

Obrigado, Cillian Murphy e Tom Holland.

 Fonte: Dean Of Geek | Tradução e Revisão: @thollandbr