NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS
NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS

Notícias

‘Z – A Cidade Perdida’: A História por trás do conto

Divulgação. © Imagem Filmes.

No século XIX e no início do século XX, havia um costume entre os exploradores de descobrir lugares nunca antes vistos. Os grandes descobrimentos arqueológicos daqueles tempos, como as tumbas faraônicas do Egito e a cidade perdida de Machu Picchu, fizeram com que o Coronel Percy Fawcett embarcasse em várias expedições também em busca do desconhecido.

Nascido em Devon, na Inglaterra, em 1867, Fawcett era um aventureiro conhecido pelo destemor e pela resistência física. Criado no auge do Império Britânico, aquele sobre o qual o sol nunca se punha, canalizou seu caráter forte e arrogante a serviço da conquista de territórios para a Rainha. Em 1886, entrou para a Royal Artillery e acabou escalado para trabalhar no Ceilão (atual Sri Lanka), onde conheceu a sua esposa. Depois, trabalhou como agente secreto britânico na África Meridional, Malta, Hong Kong, Marrocos e Irlanda. Foi justamente durante sua viagem pela África que aprendeu técnicas de sobrevivência na selva, que lhe seriam úteis em suas expedições por terras brasileiras.

Fawcett esteve no Brasil pela primeira vez em 1906, numa viagem da Royal Geographical Society, organizada com a finalidade de mapear a Amazônia. Ele atravessou a selva, chegando a La Paz, na Bolívia, em junho desse mesmo ano. Depois desta, realizou mais sete expedições pelo Brasil entre 1906 e 1924. Durante esse período, fez contato com vários grupos indígenas, com os quais conheceu lendas e tradições, e usou sua habilidade de conquistar os povos que habitavam os locais explorados, dando-lhes presentes. Sua visão de mundo, centrada na suposta superioridade britânica, fez com que descrevesse os outros povos com uma série de preconceitos: sujos, ignorantes e atrasados – embora pudesse ter compaixão pelos índios e raiva dos europeus sem escrúpulos que buscavam a fortuna fácil. Essa crença na superioridade do homem europeu era baseada em uma teoria elaborada pelos filósofos naturais no século XVII, chamada ”Teoria da Cadeia do Ser”, em que os negros e os índios eram considerados quase humanos – seguindo a seguinte hierarquia: índios abaixo dos brancos e negros abaixo de todos – sendo vistos como ignorantes e incapazes de realizarem feitos que os europeus ocidentais tinham conseguido até então. Tais argumentos explicavam o motivo de ambos serem escravizados sob as políticas colonialistas das potências europeias durante toda a Era Moderna, e representaram uma arma de ataque de 1° linha contra os povos dominados por mais de um século.

Entre essas expedições, Fawcett retornou à Inglaterra para servir ao Exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial, mas, logo após o fim da guerra, retornou ao Brasil para estudar a fauna e arqueologia local. Em 1912, deu de cara com um documento supostamente escrito por bandeirantes no século XVIII e traduzido para o inglês por outro aventureiro britânico, Richard Burton. Era a descrição de uma cidade de pedra abandonada no sertão baiano. Há quem diga que era uma cidade perdida construída pelos descendentes dos hipotéticos habitantes de Atlântida. O que o movia era a obsessão em encontrar a tal cidade perdida, que ele chamava de Z. Em 1925, convidou seu filho mais velho, Jack Fawcett, e um amigo de Jack, chamado Raleigh Rimmell, para acompanhá-lo em uma missão em busca da cidade perdida de Z. Eles, então, partiram para atravessar a região do Alto Xingu, e nunca mais voltaram.

Nas décadas seguintes ao desaparecimento, foram montadas várias expedições de resgate, sem qualquer sucesso. A verdade sobre o fim de Fawcett, Jack e Rimmel perdia-se no embaraço de versões contadas pelos índios. Fawcett tornara-se lenda, objeto de relatos míticos que se complementavam ou se contradiziam entre si. Houve quem sustentou que, muito anos depois de sumir sem deixar traço, Fawcett ainda estaria vivo, morando com os indígenas depois de ter se desiludido com a civilização ocidental da qual provinha. Outras pessoas acreditavam que ele teria sido assassinado por índios depois de algum desentendimento. Em versões diferentes, ele teria sido devorado por canibais.

Em 1952, Assis Chateaubriand, capo dos Diários Associados, resolveu promover a sua própria expedição. Na verdade, Chatô já acompanhava o caso Fawcett com interesse desde o desaparecimento do aventureiro. Em 1943, uma missionária relatou ter encontrado um índio de pele clara e olhos azuis, que seria filho de Jack Fawcett com uma índia. Chatô destacou seu repórter Edmar Morel, que foi ao Xingu e lá encontrou o índio Dulipé, apresentado aos leitores do Diário da Noite como “o deus branco do Xingu”. Dulipé foi levado à civilização, onde foi confirmado que ele não passava de um índio albino. Morreu anos depois em Cuiabá, consumido pelo álcool. O motivo da expedição de 1952 foi a notícia de que o sertanista Orlando Villas Boas tinha obtido dos índios calapalos a confissão de que tinham, de fato, assassinado Fawcett e seus companheiros em 1925. Admitiram o crime depois de se certificarem de que “os brancos não estavam mais brabos” com o sumiço de Fawcett.

Indicaram também o local onde o corpo fora enterrado, e lá uma ossada foi encontrada em cova rasa. Brian, o outro filho de Fawcett, veio da Inglaterra para acompanhar o desenrolar dos fatos. Chatô farejou uma grande história e reuniu um time de repórteres da revista O Cruzeiro para a cobertura.

Callado, que trabalhava no jornal Correio da Manhã, foi convidado para a missão. Levar um repórter do concorrente a tiracolo em uma cobertura sensacional: eis aí um fato inédito na história da imprensa brasileira, talvez mundial, e que só poderia ser fruto da cabeça heterodoxa de Chatô. A história terminou em fiasco. Submetidos a exames antropométricos, os ossos não puderam ser identificados como pertencentes a Fawcett. A arcada dentária não correspondia e a altura também não batia com os registros físicos que se tinham do expedicionário. Mesmo assim, Villas Boas manteve, até o fim da vida, a convicção de que aqueles ossos pertenciam ao aventureiro inglês.  O sertanista conservou o esqueleto em sua casa, debaixo da cama, por 18 anos, até que, pressionado por sua mulher, enviou-o ao Instituto Médico Legal da USP, onde espera por um teste de DNA que os remanescentes da família Fawcett se recusam a realizar. Permanece o mistério. E, portanto, continua o estímulo para boas histórias em torno do caso. Tudo é mito.

São muitos os boatos que atribuem ao explorador a inspiração do escritor Rob MacGregor para criar as aventuras de Indiana Jones, imortalizado no cinema por Steven Spielberg e na pele do ator Harrison Ford. O explorador também inspirou Sir Arthur Conan Doyle, o “pai” de Sherlock Homes, especialmente no livro ‘O Mundo Perdido’ e, mais recentemente, é retratado pelo ator Charlie Hunnam no filme ‘Z – A Cidade Perdida’.

Z – A Cidade Perdida, com Tom Holland, Charlie Hunnam, Robert Pattinson e Sienna Miller, estreia no Brasil no dia 1 de Junho de 2017, distribuído pela Imagem Filmes

Texto escrito por: Lucas, Graduando em História na UEM e membro da equipe do Tom Holland Brasil.

Referências:

» “E. Douglas Fawcett (1866–1960)”. Keverel Chess. 10 August 2011. Archived from the original on 3 April 2012. http://oaprendizverde.com.br/2010/11/11/grandes-misterios-o-desaparecimento-de-percy-fawcett/
» GOULD, Stephen Jay. A falsa medida do homem. São Paulo: Martins Fontes: 2003. In: Capítulo 2: A poligenia americana e a craniometria antes de Darwin – Negros e índios como espécies separadas e inferiores.
» MAUSO, Pablo Villarrubia. Conheça o Coronel Fawcett. Disponível em: <http://super.abril.com.br/historia/coronel-fawcett/>
» ORICCHIO, Luiz Fernando Zanin. O mistério do Coronel Fawcett. Disponível em: <http://cultura.estadao.com.br/blogs/luiz-zanin/o-segredo-do-coronel-fawcett/>
» RANGEL, Natália. Disponível em: <http://istoe.com.br/17115_A+SAGA+DO+CORONEL+FAWCETT/>
» SANTOS, Christian Fausto Moraes dos; CAMPOS, Rafael Dias da Silva . Apontamentos acerca da Cadeia do Ser e o lugar dos negros na filosofia natural na Europa setecentista. História, Ciências, Saúde-Manguinhos (Impresso), v. 21, p. 1-20, 2014. Acesso online em: http://tinyurl.com/lw3mayd

Saiba como ajudar o Projeto ‘The Lunchbowl Network’, apoiado pelo Tom Holland!

Um modelo especial de chaveiro está disponível no site The Lunchbowl Network! Trata-se de um chaveiro de Aranha feito à mão que está à venda em prol da causa da organização ‘The Lunchbowl Network’, que promove atividades e alimentação para crianças órfãs que residem em Kibera, no Quênia.

Em 2016, Tom Holland participou de uma sessão especial de ‘Capitão América: Guerra Civil’ que arrecadou fundos para a causa, e agora volta a apoiá-la através da venda do chaveiro. A venda de cada unidade do objeto representa a garantia da alimentação de 10 crianças.

“Garanta seu chaveiro do Aranha de Tom Holland, de edição limitada. Tom já tem dele e você pode ter o seu também.”

Os preços variam dependendo do local de origem do pedido e incluem custos de envio, embalagem e pagamento on-line. Para o Brasil, o custo fica em torno dos R$ 19, 65. Para encomendar o seu e ajudar, clique aqui.

Tom Holland é capa da revista CNET

Tom Holland tem medo de aranhas. Ele realmente tem muito, muito medo delas. “Eu odeio elas, são aterrorizantes”, confessou Tom Holland rindo. “Eu odeio 100% as aranhas, eu pensei que eu gostava delas, mas aprendi que isso não era verdade. Eu realmente não posso estar por perto de aranhas. Elas me assustam demais“.

Isso é um pouco engraçado, considerando que o ator e dançarino britânico é o novo Homem-Aranha, um estudante de honra que se torna um super-heróis quando é mordido por uma aranha radioativa. Após interpretar o amigão da vizinhança em Capitão América: Guerra Civil, Tom Holland irá retornar como Peter Parker em Homem-Aranha: De Volta ao Lar que estreia em julho.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Mas a aracnofobia do ator é ainda mais surpreendente, quando você considera que Holland, de 20 anos, colecionou mais e 20 trajes do personagem em homenagem ao seu personagem favorito. A razão pelo qual ele é um grande fã do Homem-Aranha é também um dos motivos que irá colocá-lo um pouco distante das interpretações de Tobey Maguire e Andrew Garfield. “Sou apenas um garoto [Se referindo ao Peter Parker] tentando fazer a coisa certa, mas que nem sempre se faz direito. A minha grande fala sobre esse filme é sobre ter a certeza de que o público vai ver o que aconteceria se um jovem de 15 anos recebesse super poderes“, comentou Tom. “Sempre que eu faço algo muito foda, algo estúpido acontece em seguir, eu nunca sou muito legal, basicamente sou o pior e melhor super-herói“.

Tom Holland é apenas um garoto que realmente ama o que faz. Isso inclui dança, ginástica e atuação. Ele participou de “Billy Elliot” (2008-2011) e em seguida de “O Impossível” (2012). Holland conversou com o editor chefe da revista CNET sobre o porque ele ama o personagem Homem-aranha, o traje do herói e muitas outras coisas. Confira:

 

Você cresceu sendo um grande fã do Homem-Aranha?

Quando criança, eu tive provavelmente 20 trajes diferentes do Homem-Aranha. Mas cerca de uns dois anos atrás eu fui a uma festa fantasia vestido de Homem-Aranha e quando cheguei lá descobri que não era uma festa fantasia de verdade e eu era o único fantasiado. Todo mundo achou que eu parecia um idiota completo, mas quem está rindo agora?

O que fez do Homem-Aranha um herói para você?

É sobre o Peter Parker ser muito normal, quero dizer, ele passa por algo que cada garoto vai passar: problemas com o dever de casa, falar com as garotas ou ter que lidar com responsabilidades que às vezes são difíceis de se lidar. E também, não ser o garoto popular. Muitas vezes eu acho que os super-heróis são os ricos e bilionários – e todos os amam [Peter Parker] por ser basicamente o oposto disso. Eu acho que é o que muitas crianças sentem ao crescerem com o personagem. É realmente bom saber que um super-heróis pode se sentir assim também.

Então você interpreta ele para as crianças?

Homem-Aranha é amado por uma enorme variedade de pessoas. eu acho que o verdadeiro público alvo são as pessoas menores de 16 anos, por eles estarem passando pelas mesmas coisas que o Peter. Então, minha grande coisa sobre este filme é ter certeza de que o público alvo comece a ver o que aconteceria se um garoto de 15 anos de idade recebesse poderes. Sempre que eu faço algo foda, outra coisa ruim acontece logo em seguida. Eu não sou popular e você sabe o que quero dizer. Eu sou basicamente o super-herói. Vocês muitas vezes veem as coisas de super-heróis como um estilo incrível e maravilhoso, mas Peter Parker é a versão menos legal de ser um super-heróis.

Vamos falar sobre o traje, Tony Stark que é interpretado pelo Robert Downey Jr., fez para você.

Acho que uma das coisas excitantes sobre o filme é o Peter não saber o que o traje esconde. Há muitas surpresas e há muitas coisas que acontecem sem ele pedir, o que se torna engraçado; Existe uma coisa muito engraçada no filme quando isso acontece. O traje é quase como o iPhone mais avançado do mundo, sabe? Ele pode fazer muitas coisas Ele ajuda a rastrear pessoas, ouvir conversas, saber sobre ameças e outras coisas. É apenas uma maneira muito, muito legal e divertida de se interagir com a tecnologia moderna em um super-heróis durante seu dia.

Quais super poderes você gostaria de ter na vida real?

Provavelmente a capacidade de voar ou viajar no tempo. Mas controlar o tempo é uma grande responsabilidade. Você pode estragar tudo e eu definitivamente seria a pessoa certa para fazer isso.

Você começou sua carreira dançando. Porque você quis dançar?

Comecei a dançar por causa da Janet Jackson. Eu realmente não lembro qual música era… mas quando eu era menor, uma de suas canções costumava me levar para um mundo da dança. Minha mãe pensou que eu tinha um ritmo natural, então ela me disse “você deveria ir a uma aula de dança”. Eu costumava ir todos os sábados ao YMCA, que era uma espécie de dança para crianças. E tudo começou a partir daí.

Se você pudesse dançar com qualquer pessoa, com quem seria?

Michael Jackson. Cem por cento. Ele inventou seu próprio estilo e dançar é uma daquelas coisas onde você pode tomar estilos diferentes e acabar criando coisas novas. Ele inventou um novo estilo e, para mim, isso é tão legal e foda. Eu adoro isso.

Você dirigiu um curta e agora se quisesse fazer um filme em função dos próximos 5 anos, qual seria seu método de direção?

Eu amo todo o processo de fazer filmes como ator, tanto que eu iria adorar poder dirigir um filme. Eu acho que sempre tive um monte de idéias e poderia trazer muito para a mesa. Gostaria de apenas estar envolvido em um filme de um ponto de vista anterior – começando na produção e se movendo para a direção, ou dirigindo e depois indo para produção. Eu realmente gostaria de aprender mais sobre a indústria que eu trabalho, e acho que a melhor maneira disso é fazendo filmes, em vez de apenas estar neles.

Algum gênero em particular?

Eu tenho alguma ideias para pequenos filmes que eu gostaria de fazer. Terror e outras coisas, mas eu estou aberto a qualquer coisa, realmente. Terror, na verdade, seria uma última opção de fazer, porque eu sou muito medroso. Eu provavelmente me assustaria com qualquer coisa [risos]. Mas de outras coisas, eu realmente estou disposto.

Você cresceu com tecnologia? Você é um fã de tecnologia?

Sim, gosto de me considerar um fã de tecnologia. Isso não quer dizer que eu sou técnico, ou algo assim. Meu irmão, Harry, é quem eu acho quando tenho algum problema. Mas eu gosto de me considerar tecnológico.

Você compra muita tecnologia?

Smart TVs são ótimas. VR também. Eu realmente adoro um gadget, tipo, sempre que a Apple anuncia algo nome eu começo, “Meu Deus, eu preciso de um”.

Que tipo de tecnologia você gostaria que inventassem para você?

Uma máquina de teletransporte. Se teletransportar seria a melhor coisa porque eu moro em aviões praticamente. Seria muito útil poder se teletransportar para qualquer lugar.

 

Fonte | Tradução e Adaptação: THBR

Assista ao trailer final de ‘Homem-Aranha De Volta ao Lar’

Foi divulgado durante a madrugada de hoje, 24, os três últimos trailers de Homem-Aranha: De Volta ao Lar, primeiro filme do Homem-Aranha inserido no Universo Cinematográfico da Marvel. Assista:

 

SCREENCAPTURES > SPIDER-MAN: HOMECOMING | INTERNACIONAL TRAILER #3

THBR_28929~3.jpg
THBR_281029~3.jpg
THBR_281129~2.jpg

THBR_281229~3.jpg

 

SCREENCAPTURES > SPIDER-MAN: HOMECOMING |TRAILER #3

THBR_285129.jpg
THBR_285229.jpg
THBR_285329.jpg

THBR_285429.jpg

 

Para finalizar a sequência de trailers, Tom divulgou uma terceira versão do trailer final em seu Instagram:

Também foi divulgado dois novos pôsteres oficiais do filme:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Homem-Aranha: De Volta ao Lar estreia dia 6 de Julho.

Tom Holland fará versão jovem de Nathan Drake em adaptação de ‘Uncharted’

O site deadline confirmou nessa manhã que Tom Holland estará na adaptação cinematográfica do jogo Uncharted interpretando a versão jovem do personagem principal Nathan Drake.

O descendente do explorador Sir Francis Drake, um caçador de tesouros chamado Nathan Drake, que acredita ter descoberto a localização de El Dorado, a mítica cidade de ouro na América do Sul, graças a uma estátua de ouro amaldiçoada. A busca torna-se demasiado competitiva, quando um explorador rival entra em cena.

A adaptação da série de games da Naughty Dog já vem sendo discutida desde o ano passado, mas nos últimos meses a Columbia Pictures (produtora da Sony Pictures) confirmou que o filme será gravado durante a primeira metade de 2017, podendo sofrer alterações.

Shawn Levy está dirigindo o filme que terá inspirações no terceiro jogo da saga, onde o foco era o começo da história de Drake como um ladrão profissional. No terceiro jogo, Drake está atras de uma relíquia de seus antepassados quando encontra Sully, um ladrão mais experiente que será seu mentor.

Anteriormente, o ator Mark Whalberg estava em negociações para interpretar o personagem, mas acabou sendo substituido pelo Tom Holland após a Sony Picture decidir que focaria na versão mais jovem do personagem.

Avi Arad (Homem-Aranha) e Charles Roven (Batman Begins) produzem o filme, enquanto Shawn Levy (Uma Noite no Musel) irá dirigi-lo. Mais informações devem sair em breve.

Pilgrimage ganha data de lançamento

O filme que teve sua estreia no Festival de Cinema de Tribeca em Abril, será lançado em DVD e Blu-Ray na Dinamarca no dia 27 de Julho, e duas semanas depois, no início de Agosto o filme chegará em alguns cinemas nos Estados Unidos e logo após será lançado em DVD.

O filme é ambientado na Irlanda em 1209, e vê um pequeno grupo de monges começar uma peregrinação relutante em toda a ilha dividida entre séculos de guerras tribais e o crescente poder dos invasores normandos. Escoltando a mais sagrada relíquia do seu mosteiro  – uma pedra usada no martírio de São Mathias, o apóstolo XIII – a Roma, o progresso dos monges é visto através dos olhos de um jovem noviço piedoso e um irmão leigo e mudo, com um passado violento. Com o verdadeiro material, significado político e religioso da relíquia bejeweled, torna-se aparentemente perigosa seu caminho para a costa leste. Os monges percebem tardiamente que nesta terra selvagem de antigas superstições, a fé que os une pode levar à sua destruição.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para encomendar o DVD em pré-venda clique aqui | EUR 10,75

Pilgrimage não tem data de lançamento no Brasil.

‘Chaos Walking’ começará suas filmagens em agosto!

Há alguns meses vários rumores percorrem a internet de que Tom Holland e Daisy Ridley estrelarão a adaptação da trilogia ‘Chaos Walking’, mas essa semana o autor dos livros confirmou em sua conta no Twitter que o primeiro filme terá suas filmagens iniciadas nesse verão americano, entre julho e setembro.

O roteiro está nas mãos de Matthew Lopez (The Newsroom) e a direção é de Doug Liman (No Limite do Amanhã). O filme está sendo financiado pelo estúdio Lionsgate Entertainment. Alguns sites estão listando o início da produção para o dia 7 de agosto em locais incluindo Inglaterra, Escócia e Islândia.

[UPDATE]: A locação das filmagens será em Montreal, no Canadá! 

A adaptação do primeiro livro intitulado ‘Chaos Walking #1 – The Knife of Never Letting Go’ (Trilogia Mundo em Caos #1 – O Motivo) que conta a história de Todd Hewitt (Tom Holland) é um garoto de doze anos, o último menino de Prentisstown, uma cidade de homens. Ele vive em um mundo cheio de “ruído” em que os pensamentos privados de todo homem e animal são audíveis. Em um mês ele estará com treze anos e será um homem. Mas a cidade está mantendo segredos para ele, segredos que vão forçá-lo a fugir do prefeito e dos homens de Prentisstown junto com seu cachorro e a primeira garota que ele já conheceu (Daisy Ridley). Todd vive em um mundo onde um germe matou todas as mulheres, um germe que deixou os homens loucos, o germe que significou o fim dos spackles quando a loucura dos homens colocou as mãos numa arma.

No Brasil, a trilogia Mundo em Caos foi publicado pela editora Pandorga.

Tom Holland participa do programa ‘The Ellen DeGeneres Show’

Dando continuidade a divulgação de ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’, Tom Holland compareceu no último dia 10 ao programa ‘The Ellen DeGeneres Show’ onde falou um pouco sobre sua vida, carreira como ator e claro, Homem-Aranha. Confira os vídeos divulgados do programa:

 

Tom falou como descobriu ser o Homem-Aranha na conta oficial da Marvel no Instagram.

Durante a entrevista Tom revelou que estava planejando se mudar para Los Angeles, mas resolveu permanecer em sua cidade natal (Londres), onde ele acabou de comprar seu primeiro apartamento com dois quartos, que, convenientemente está localizado na mesma rua que a casa de seus pais. “Eles poderiam literalmente jogar uma pedra em minha casa”, contou Tom rindo. “É na mesma rua onde eu moro, eu estava planejando me mudar para Los Angeles, mas acabei me mudando para 5 minutos longe da minha mãe”.

 

PROGRAMAS DE TV E RÁDIO • TV & RADIO > 2017 > 10/05 – THE ELLEN DEGENERES SHOW

EllenShow01.jpg

EllenShow02.jpg

 

The Ellen DeGeneres Show é exibido no Brasil pelo canal GNT.

Homem-Aranha é destaque na nova edição da revista Empire

A nova edição da ‘Empire Magazine’ trouxe uma matéria sobre o novo filme do Homem-Aranha e algumas entrevistas com Jon Watts, Kevin Feige, Amy Pascal e Tom Holland. Nossa equipe separou e traduziu as novidades da revista.

P.S.: as partes das matérias que não foram traduzidas são informações já ditas pelo Tom ou demais envolvidos no filme há meses.

  • À Empire Magazine fez uma introdução falando sobre o diretor de ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar, Jon Watts.
  • Amy Pascal, presidente da Sony Pictures, e Jon Watts comentaram sobre o filme ser a volta do Homem-Aranha para a Marvel e não um novo reboot, por isso o título, “De Volta ao Lar” (Homecoming).
  • Watts confirma que veremos Adrian Toomes (Abutre) pela primeira vez no filme em um flashback pós-Vingadores trabalhando em uma empresa de limpezas chamada “Damage Control”.
  • Consertador será um dos capangas do Abutre que estará ligado diretamente ao roubo de tecnologia Chitauri e mais algumas coisas relacionadas as Indústrias Stark para revenderem no mercado negro.
  • Kevin Feige falou sobre o que podemos esperar do Homem-Aranha no Universo da Marvel: “Há muito mais para se vêr. Há uma estratégia que irá atravessar os próximos quatros filmes, incluindo ‘De Volta ao Lar’, os próximos dois filmes dos Vingadores e a sequência de ‘De Volta ao Lar'”. Feige também disse que nem mesmo as “palhaçadas” de Thanos irá parar a vida escolar do Peter, portanto, mesmo em Guerra Infinita, veremos mais sobre a vida estudantil do Peter Paker.
  • Tom também falou sobre seu personagem e o que ele espera sobre estar interpretando ele: “Peter Parker é um personagem que vemos [nos quadrinhos] como um garoto de 15 anos de idade e depois como um homem de 35 anos. Então eu tenho uma ideia do que fazer, e eu dei sugeri algumas coisas e eles levaram para sala de reuniões. Seria muito legal se der tudo certo, pois significaria que eu iria interpretar o Homem-Aranha por muito tempo”

 

REVISTAS E JORNAIS • SCANS > 2017 > EMPIRE UK ISSUE #337 – MAIO

empire08.png
Empire06.png
Empire05.png
Empire04.png

Confira os novos clipes de ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’

Divulgados antes e durante o MTV Movie Awards, dois novos clipes (Sneak Peek e TV Spot) de ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’ foram divulgadas na internet em forma de promover o novo filme do Amigo da Vizinhança. Assista:

 

 

Homem-Aranha: De Volta ao Lar estreia dia 6 de Julho nos cinemas.