NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS
NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS

Matéria e Entrevista para a Empire en Spañol

Para Feige, sempre foi um sonho [Ter o Homem-Aranha no Universo Marvel] e agora, graças a um acordo com a atual chefe da Sony, Amy Pascal, eles introduziram o Aranha em Capitão América: Guerra Civil antes de dar um filme solo para ele. O primeiro desafio foi fazer ele ser aceito pelo público, pois não é apenas o sexto filme do Spidey em 15 anos (e o terceiro reboot), mas o 16º filme da Marvel, desde 2008. Para ajudar a alcançar esse objetivo, Feige escolheu o ator britânico de 20 anos, Tom Holland, cuja participação em Guerra Civil felizmente impressionou o público, mas também teve que encontrar o seu caminho próprio. “Eles me disseram o que era o conceito central, era simples“, disse Watts [diretor do filme]. “Bem, eu estava escrevendo um roteiro de um filme sobre a passagem para a vida adulta, assim, eu estava assistindo a inúmeros filmes para me preparar para isso: Todd Solondz, John Hugues e Cameron Crowe. Eu compreendia bem a língua que eles estavam falando“.

Ao longo das próximas reuniões, apresentaram animações caseiras do Homem-Aranha para o diretor, por exemplo, uma em que o Peter perguntava se o sentido aranha podia detectar o perigo. Outra em que ele estava filmando e tinha apenas uma sensação estranha, porque a garota que ele gostava tinha acabado de parar por ele. Também mostraram um “curta de humor” no qual mostraram cenas dos filmes da Marvel com cenas de filmes de colegial (“Nick Fury gritava com você, como se tivesse adormecido na sala de aula”). Impressionado com sua criatividade, Marvel deu a Watts a obra que provavelmente outros mais experientes teriam.

Quando a EMPIRE se reuniu pela primeira vez com Watts, no Queens, em Setembro de 2016, sobre a chuva que cobria Nova York em uma plataforma elevada da Street Station 75, nós queríamos saber se ele se preocupava em star gravando algo de um personagem tão familiar. Não era apenas um reboot do reboot?

Se houve algum sentido diferente, bem, imediatamente desapareceu quando eu comecei a falar com a equipe técnica da Marvel o que eles tinham em mente. Lembro de terem virado para mim em um certo momento e perguntado, “Meu Deus, o que vamos fazer?”. Há muitas possibilidades quando você diz “eu não vou contar a história de origem: eu vou contar uma história onde ele já está localizado naquele universo [Universo Marvel]. E quando eu disse para apresentarem o Peter em Guerra Civil e fazer o Tony Stark puxar o Peter para o lado dele, pois, o Peter Parker aos 8 anos provavelmente viu o Tony Stark dizer “Eu sou o Homem de Ferro“, eu pensei “claro que o Peter iria aceitar. Esse será um Homem-Aranha completamente diferente do que todos já viram. E vai ser o mais próximo do espírito do Aranha mostrado no primeiro filme. Não é um reboot, é um retorno para o lugar da onde ele pertence“.

Então é daí que vem o título do filme?

Sim [Risos]. Oh, fizemos isso de propósito?

O que marca a ‘Volta ao Lar’ do Homem-Aranha?

É o universo dos quadrinhos da Marvel. Pela primeira vez iremos ver o ambiente em que ele está inserido nos quadrinhos. Mas não é apenas sobre a emoção que o Tom Holland compartilha com o Robert Downey Jr., mas o contexto em que o Homem-Aranha se faz diferente dos outros heróis.

Uma grande coisa  que os criadores, Steve e Stan, nos disseram foi: “Nós criamos este mundo cheio de heróis. Não seria divertido ter um cara que era tão forte e poderoso e nobre como qualquer deles, mas de uma maneira que ele tinha que fazer sua lição de casa? Você já tem um pouco do Homem-Aranha nos outros filmes, mas você nunca viu um tão jovem como o nosso“, disse Feige.

Em ‘De Volta ao Lar’, Peter estã em seu segundo ano do ensino médio no colégio Midtown que é destaque em ciência e matemática. Ele adquiriu seus poderes há menos de um ano e desta vez está determinado em impressionar a primeira garota que ele gosta, Liz Allan (Laura Harrier), que ocasionalmente, foi um de seus interesses amoros nos quadrinhos. Participa de centros acadêmicos e tenta impressionar seu novo mentor, Tony Stark. “Eu quase sinto que ele está fazendo um teste para ser um Vingador”, disse Tom Holland. “Mas às vezes ele faz apenas o que está errado“.

Watts comentou sobre a ação do filme. Ele descreveu como “andar no térreo” do Universo Cinematográfico da Marvel. “Lembro que amei o que fizeram em Guardiões da Galáxia“, explicou o diretor. “Eu sempre me perguntei sobre a vida cotidiana, eu olho para esses grandes filmes e entendo o que os super-heróis estão fazendo, mas como é a vida para essas pessoas fora desse lado de ser um herói? ‘De Volta ao Lar’ se tornou a oportunidade de fazer isso. Não apenas mostrar um garoto normal como Peter e seus amigos, mas também do vilão Adrian Toomes, mais conhecido como Abutre. [que não foi utilizado nos filmes anteriores]. Vejo Toomes como, ‘um cara qualquer que se torna um verdadeiro vilão’. Acontece que, ele tem um trabalho normal, que é fazer basicamente limpar a bagunça dos heróis. Primeiro, encontraremos Adrian como funcionário em Nova York após os eventos do primeiro filme dos Vingadores… só que ele rouba tecnologia alienígena para uma organização chamada de Damage Control, pois ele tinha dívidas enormes. Isso coloca ele em uma situação muito desesperadora, então, com ajuda de sua equipe e de um personagem chamado de Consertador, começam a roubar Chitauri, uma tecnologia exótica e outras tecnologias do Stark para vender no mercado negro“.

Este conceito sobre o personagem caiu bem em Michael Keaton quando foi dito para Marvel que iriamos abordar o Abutre no filme. “É uma visão interessante sobre um vilão. Adrian Toomes tem um argumento bastante convincente, que é: ‘todos têm feito as suas ações e eles estão em um posicionação que os fazem predadores. Bom, pois eu fui um trabalhor toda a minha vida, então quanto a mim? Isso me deu um bom lugar para iniciar o meu desenvolvimento“.

Keaton tem ótimas experiência, interpreou o Batman e Birdman, agora o Abutre.

Em Outubro a EMPIRE foi convidada para conhecer Tom Holland e vê-lo em cena enquanto gravava algumas cenas de ação para o filme. Watts gritou ação e Holland andou casualmente em direção a um muro, longe das calçadas do campus do colégio Midtown, deu uma olhada furtiva em seus ombros e em seguida saltou com braços e pernas levantadas e caiu do outro lado do destino. Ele fez isso sem a necessidade de um dublê. No filme, teremos três grandes momentos de ação: um aluta no Monumento de Washington, uma batalha do lado de fora de um jato em Nova York e a tentativa de resgate dramática envolvendo um balsa de Staten Island.

Tom Holland falou em seu último dia de filmagens como estava exausto: “Tudo isso me deixou no chão. A coisa mais difícil era saltar de inúmeros lugares em posição do Spidey. Meu joelho direito ta acabado e precisando de um longo descanso“.

No começo do mês, a EMPIRE entrevistou Tom Holland e Laura Harrier na Cidade do México enquanto os atores divulgavam ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’.

Foi um desafio se manter na linha de Kirsten Dunst e Emma Stones como Mary Jane e Gwen Stacy respectivamente?

Laura: ambas são atrizes que eu respeito muito, sabe? Admiro muito elas e acho que elas tem feito coisas super importantes com suas próprias carreiras, mas eu não sinto qualquer pressão sobre minha personagem. Eles interpretaram Mary e Gwen, e agora eu sou a Liz e não sei o que o público espera. Porque não tem uma versão anterior no cinema dessas personagens para se comparar. É uma pessoa completamente nova.

No Teatro você foi o Billy Elliot e logo sua família tomou um tsunami; Na terra você se tornou o Homem-Aranha. Que tipo de viagem de trouxe até aqui?

Tom: Uma bem divertida. Eu realmente estou muito feliz, tenho estado no lugar certo e no momento certo. Em cada oportunidade minha eu pude aprender muito. Sendo bem honesto: eu sinto que cada trabalho que fiz foi um passo que me trouxe até aqui, eu sou muito granto a meu trabalho duro, mas também tive um pouco de sorte em conseguir este papel. Isso envolveu uma grande equipe de pessoas que se importam comigo, se certificando que estou bem e qu eo filme será tão bom quanto ele promete ser.

Kirsten Dunst ou Emma Stone? Escolha apenas uma.

Laura: Não é justo. Bem, ambas são incríveis, realmente elas são, mas para falar a verdade, eu amei Emma Stone em La La Land, então eu tenho que escolher ela.

Tobey Maguire ou Andrew Garfield?

Tom: eu gosto do Tobey por inúmeros motivos e o modo que ele viveu seu personagem em Homem-Aranha. Andrew é um ator fantástico; Na verdade eu acho que assisti quatro vezes ‘The Amazing Spider-Man’ no cinema, então, eu escolho o Andrew.

O que você pensa sobre os dois últimos Spidey serem ingleses?

Tom: Eu acho que é algo muito legal, não é só sermos britânicos, nós vivemos 20 minutos um do outro.

Qual parte em ser modelo te ajudou a ser Liz Allan?

Laura: Nenhuma.

E como é a Liz, Laura?

Laura: Eu acho que a Liz tende a pensar muito nas coisas. Que ela sabe o que quer na vida, claro, mas talvez ela precise ser melhor e mais flexível em termos de como vai acessar esse caminho. Você deve aprender a caminhar e se esquivar de certas coisas.

E como seu trabalho como dançarinho te ajudou a trazer o seu Homem-Aranha? Isso ajudou a dar um caráter especial?

Tom: sim, claro. Quero dizer, eu acho que esta versão do Homem-Aranha, fisicamente, está completa. Ele é jovem, divertido, e com um bom físico, e sim, eu acho que estou bem. Eu gosto de pensar que sou ele, que há um monte de Tom Holland no Peter Parker.

Gostavam de quadrinhos antes de serem escalados para seus personagens?

Tom: Sim, eu amo… Embora eu não ter lido alguns antes, como eu fiz quando cai de amor ao personagem. estou chatado comigo por ter feito leituras antes.

Laura: eu li inúmeros quadrinhos do Archie quando criança.

O que você acha da nova série, Riverdale?

Laura: Eu ainda não vi, mas eu sei que devo ver, e eu vou.

O que pode nos falar sobre trabalhar com pessoas como Michael Keaton, Robert Downey Jr. e Marisa Tomei?

Tom: quer saber? Eu trabalhei muito e muito intimamente com Marisa Tomei, ela é minha tia no filme. Nos tornamos ótimos amigos. Ela é a pessoa que eu vou atrás para pedir conselhos quando me relaciono as garotas. Eu estava com uma em Londres durante as filmagens do filme e sempre que eu tinha alguma dúvida eu chamava Marisa para me aconselhar. Era como uma tia de verdade, mas também uma amiga muito boa. Adoro ela e foi incrível poder ter trabalho junto com ela.

Laura: Eu só tive cenas com o Michael Keaton e foi incrível. Ele é obviamente um grande ator. Eu cresci vendo ele como Batman. Ele é o Batman. Foi incrível trabalhar com ele como ator; meus pais eram obssecados nele também.

O que você acha do enorme sucesso de super-heróis e o universo que vocês stão ligados? Há tanto o que conhecer e trabalhar com cada vez mais heróis..

Tom: é uma coisa fantástica, Kevin tem reforçado isso, quero dizer, eu lembro de ter visto Homem de Ferro 1 e 2, Thor 1 e 2 e depois o primeiro filme dos Vingadores e só então me perguntar: “isso quer dizer que todos eles vivem no mesmo universo?”. Eu estava enlouquecido e agora eu faço parte desse universo, que é mais louco ainda. Isso só faz com que esses filmes sejam mais emocionantes porque é como se fosse um programa de TV gigante onde cada filme é um novo episódio e por isso eu estou tão feliz por ter o Homem de Ferro em nosso filme, ele é um monstro e todos amam ele. Imagina o que é para você ver as sequências onde tem o apoio do Homem de Ferro.

O que pode dizer do Universo da DC? Quem vocÊ gostaria de ver fazendo um crossover com a Marvel?

Tom: isso nunca vai acontecer. Mas é emocionante ver o que a DC está fazendo, estou muito animado para o filme da Mulher Maravilha. Tenho certeza que será muito divertido. Além disso, eu sei ao lado da Gal Gadot na premiação da MTV e desde então eu tenho pensado na Mulher Maravilha.

Porque você acha que nunca vai acontecer?

Tom: porque o universo da Marvel já está longe demais. Se estivesses no começo também, seria diferente. Seria bom acontecer no futuro. Eu iria adorar, mas eu não acho que isso vai acontecer tão em breve.

O que vem por aí para você?

Laura: Não sei, quero dizer, eu estou lendo um monte de roteiros. Eu gostaria de fazer algo diferente do Homem-Aranha. Ainda estou verificando.

E no filme, você sobrevive até o final? Será que pode nos dizer isso?

Laura: [Risos] Claro, Liz não morre.

Há mais filmes para você?

Tom: Você vai ter que esperar para ver.

O que tem por aí então?

Tom: ainda não sei, creio que irei voltar para as gravações em janeiro. Eu tenho alguns filmes independentes também. Quero fazer coisas diferentes do Homem-Aranha.

P.S.: A entrevista foi feita em 2016, e Tom se referia a ‘The Current War’ que foi gravado em janeiro de 2017.

Você conheceu o Stan Lee?
Laura: Ainda não, mas irei conhecer ele aqui no México, amanhã!

Fonte: EMPIRE | Tradução & Adptação: THBR

DEIXE SEU COMENTÁRIO