NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS
NOS CINEMAS

Homem-Aranha: De Volta ao Lar

EM EXIBIÇÃO NOS CINEMAS

Fã do Mês: Maio

Dando continuidade ao novo projeto do THBR, “Fã do Mês”, iniciado em fevereiro deste ano, trazemos o nosso fã do mês de abril: Igor. Lembrando que, a cada mês, uma pessoa será escolhida para ser entrevistada e ter um espaço aqui em nosso site, após ter enviado uma “ficha” com algumas informações (saiba mais aqui).

Como sabemos, Maio já começou muito especial! No dia 1, Tom Holland, junto a Laura Harrier, Harrison Osterfield e Harry Holland, chegou ao Brasil para que, no dia 2, após uma manhã e tarde de entrevistas, pudesse comparecer a um evento de fãs promovido pela Sony Pictures Brasil e pelo Omelete.

Em virtude disso, decidimos que o Fã do Mês de Maio também seria especial. Um dos principais motivos que nos levou a tal decisão foi o de que sempre conversávamos sobre o sonho do fã em destaque de conhecer o Tom e como ele imaginava esse momento. Agora nós tínhamos a oportunidade de trazer relatos de pessoas que realizaram esse sonho! Então, com vocês, aqui está o relato do Fã do Mês Especial de Maio, que, além de poder contar sobre a vivência de ter estado junto ao Tom, é também bastante querido no fandom Hollander nacional, haha: pode entrar, @tomhollandmeme!

Nome: Igor Costa
Idade: 23 anos

 

A gente sempre sonha com o momento em que conheceremos nosso ídolo e idealizamos sobre o que dizer e fazer no momento. Então, o que antes tu pensava em fazer quando chegasse a hora?

Pra começar, eu me imaginava o cumprimentando e me apresentando, e logo depois a gente bateria um papo, sabe? Trocaria piadas e coisas do tipo e, quem sabe, eu também pudesse mencionar “aquele” perfil de humor que eu mantenho no Twitter, esperando alguma demonstração positiva de reconhecimento, do tipo “aaaah, conheço sim, então é você?!” kkkkk E claro, para finalizar, uma foto e um autografo!

KKKKKKK, o tão sonhado reconhecimento (olá, Zendaya)… Hehe. Mas então conta para a gente como foi esse encontro de fato!

Não consegui passar dos cumprimentos (risos). O nervosismo falou mais alto, não consegui pensar em nada para dizer na hora, apenas me lembro de posar para a foto, pedir pra que ele autografasse a minha HQ e de agradecer depois. Tudo muito formal… Até com o Harrison eu consegui ser mais espontâneo (risos). Verdade que eu queria ter feito todas as coisas que imaginei na minha cabeça, mas reconheço que o momento foi marcante por si só, rolou uma troca de energia bacana, e quem sabe na próxima eu consiga, ou pelo menos tente, conversar um pouco mais! E principalmente, falar do meu perfil (risos).

 

Bom, a gente sabe também que o dia 2 não foi especial só pelo encontro, mas também pelo evento com os fãs organizado pela Sony Pictures Brasil e pelo Omelete. O que você sentiu estando lá?

Foi tudo muito surreal. A energia era linda, e mesmo que a maioria ali tivesse passado horas na fila, a animação continuava intacta, inclusive a minha. No momento em que o Borgo anunciou o Tom, nossa… Poder finalmente ver alguém que já faz parte do seu cotidiano, mesmo que de forma indireta, ao vivo e a cores e bem na sua frente, é inacreditável, sabe? O tempo inteiro eu fiquei naquele estado de negação de que aquilo não estava acontecendo de verdade, ainda mais porque estava em êxtase por tê-lo conhecido pessoalmente poucas horas antes, no hotel. Enfim, foi uma experiência de vida que eu vou levar pra sempre comigo.

Muito massa mesmo! Agora aquele clássico que não pode faltar: Qual trabalho do Tom você mais gosta? Por quê?

Com certeza ‘O Impossível’. A força daquela história é extraordinária, e as performances de todos, principalmente da Naomi e do Tom, fazem o filme ser praticamente um clássico. Atuações brilhantes as dos dois. O personagem do Tom, em si, o Lucas, tem uma trajetória pessoal que eu acho que deve ser levada como lição de vida por todos, ainda mais considerando que ele é só uma criança que se vê obrigado a tirar forças não se sabe de onde e tomar atitudes adultas em meio a uma tragédia daquela magnitude. Enfim, Tom não poderia ter começado sua carreira cinematográfica de forma melhor.

Agora fale mais sobre você. Sinta-se à vontade para falar de quem ou do quê mais você é fã, do que você gosta de fazer, etc.

Bem, me chamo Igor e acho que a coisa que mais gosto no mundo é de escrever, e sou privilegiado que a minha profissão contempla algumas das coisas que mais tenho interesse, além de escrever, como design gráfico e lidar com criatividade em geral. Gosto muito de literatura e cinema, principalmente tudo que diz respeito a Woody Allen. Sou um geek falso (por até hoje fugir de alguns “clássicos” do gênero (risos)), amo cultura pop, Marvel, café forte, e acho que um bom meme diz mais do que mil palavras. Para um nível 101, acho que isso já está bom (risos).

Por último, fala um pouco sobre como você conheceu o Tom Holland Brasil e o que acha do fansite. Aceitamos também críticas, elogios, sugestões, etc.

Conheci o THBR pouco antes da estreia de Civil War, pelo Twitter, e passei a acompanhar o site desde então. Foi mais ou menos na época em que passei a seguir a carreira do Tom com mais regularidade, e as atualizações do site contribuíram muito nesse processo (risos). Bem, como eu posso começar a explicar o THBR? Admiro muito o trabalho e dedicação de vocês. O profissionalismo e o carinho que dedicam a cada projeto do Tom e do próprio site, em como se empenham em cobrir tudo que diz respeito ao Tom e manter os fãs atualizados, e principalmente a postura e a ética que adotam diante de rumores ou de assunto mais “controversos”, em como se mostram sempre solícitos e prestativos com todos… Como sugestão, não que o site já não esteja bem completo, mas acho que uma área dedicada a fanarts seria bem legal. Ademais, parabenizo e agradeço a vocês por tudo! O site está lindo. Continuem com essa garra! Abraço!

E a gente também adora teu trabalho! Muito obrigado pelas palavras, pela sugestão e por ter topado fazer a entrevista e participar dessa edição especial do Fã do Mês. Abraços!

DEIXE SEU COMENTÁRIO